Caso da senhora que teve corte no braço chega à Astego

braço

Na edição do Notícias do Dia, na data de 20 de outubro, foi ao ar a reportagem da aposentada Maria de Jesus, 92 anos, moradora do Asilo de Santa Rita do Sapucaí e que teve um corte no braço direito após retirar o gesso no Pronto Atendimento Municipal. A matéria teve repercussão na Associação Brasileira dos Técnicos em Imobilizações Ortopédicas (Astego), com sede em São Paulo. Segundo o presidente da entidade, Ailton Fernandes dos Reis, “a colocação e a retirada do gesso devem ser feitos por uma pessoa com formação na área. A norma técnica da Sociedade Brasileira de Ortopedia diz que para atuar nesse setor é preciso de capacitação. Porque é um trabalho artesanal e precisa ter uma formação específica para confeccionar e retirar imobilizações ortopédicas”.

De acordo com Reis, “a falta de capacitação vem causando problemas a pacientes em vários estados brasileiros. Os médicos não tem tempo hábil para clinicar, operar e fazer as imobilizações. Então, ele precisa desse auxiliar tecnicamente preparado para confeccionar o gesso. Devida a ausência dessa mão de obra qualificada, pessoas são deslocadas para realizarem dupla função, e pessoas que não tem essa formação específica e estão fazendo gessos e causando lesões na população”.

A profissão técnica em imobilizações ortopédicas, que capacita mão de obra para a colocação e a retirada de gesso em quebraduras ainda não está oficializada. Um dos objetivos da Astego é a regulamentação do curso. “É para disciplinar a área. Nós temos um projeto que está em fase terminativa no senado federal, o PLC 187 de 2008, e nós estamos aguardando que até o final do ano ele seja votado e encaminhado á Casa Civil”. Ressalta Reis.

O Ministério da Saúde também não reconhece o curso técnico de imobilizações ortopédicas, mas ele já é oferecido. O coordenador do curso é Deusdete dos Reis. Segundo ele, “o profissional da área de enfermagem não pode realizar a colocação ou retirada de gesso em quebradura. Tem uma resolução, 279 de 2003 do Conselho Federal de Enfermagem, onde proíbe o pessoal da enfermagem a fazer qualquer tipo de procedimento que envolva gesso, tanto circular ou calha, quanto colocar ou retirar essas imobilizações”.

Deusdete explica que “a técnica de colocar e retirar o gesso pode ser definida como uma outra ciência. O fato de você fazer um gesso, não é só você fazer o gesso e desenrolar. Tem que por o posicionamento, não apertar o gesso, entre outros. Entre 24h e 72h você não pode por o gesso. Você tem que colocar uma tala, pois se houver um inchaço, tem por onde expandir”.

O curso para qualificação profissional em técnicas de imobilizações ortopédicas será realizado na cidade de Pouso Alegre, no dia 7 de novembro. O telefone para mais informações é o (35) 3297-2259.


FONTE:RÁDIO AM 1550

Esse post foi publicado em Cidade, Geral, Notícias Policiais, Noticias de Minas Gerais, Saúde. Bookmark o link permanente.

16 respostas para Caso da senhora que teve corte no braço chega à Astego

  1. Referante o questionamento sobre a foto mostrado acima de uma senhora de 92a, moradora de um abrigo de idosos em sampa, cujo teve o braço cortado na retirada de um gesso.É muito importante que seje mostrado e questionado certas atitudes e negligencia, mas vamos colocar alguns itens, mesmo sem saber do tipo de lesão ocorrido com a paciente, aparentemente ela estava bem desidratada, pele fina e sem elasticidade tbm ocasionado pela idade elevada, na hora de confecção do gesso deveria ter cido usado um pouco mais de algodão ortopédico mantendo o membro mais protegido, poderia no lugar de um gesso completo ser confeccionado uma tala, mas sabemos tbm qu para isso tem que se ter o aval do médico.Enfim o paciente acaba sofrendo consequências de um mal profissional, mas tbm sobre tudo o médico que prescreve e autoriza um procedimento por um profissional não autorizado tem que assumir as complicações.sem mais para citar ou notifica agradeço pelas notícias citadas e a abrangência com que está crescendo aprocura e a área dos profissionais de gesso dentro da saúde.

  2. lourdes disse:

    sou estudante de tio e acho que um erro naum justifica outro ,sim o membro tem que ser muito bem protegido antes de colocar o gesso. porem a e visivelmente que esse procedimento naum foi feito por um profissional capacitado e responsavel e um erro muito grave que chega a ser cruel brutal e desumano ,tanto o hospital qto o profissional tem que ser punido no rigor da lei . se for um tec tio que fez essa monstrosidade.COMO E QUE FICA A NOSSA CATEGORIA?

  3. Rogênio de abreu disse:

    É mais uma evidencia da necessidade de se ter um profissional capacitado para se realizar tal procedimento,já que à lei é clara em dizer que, profissionais de areas da saúde não poderão realizar estes procedimentos a não ser, o médico traumatologista ou o própio tec. imobilizador capacitado,do contrário, quem perde são os pacientes que infelizmente são as vítimas.(“só se reforça a porta quando o ladrão vem e deixa um grande prejuizo”).

  4. aylton fernandes dos reis -o fundador da astego brasil um cidadao capacitado e honesto sempre contra as maselas na saude e os desmandos e descasos no brasil tel do presidente 011-8379-3688-associacao brasileira dos tecnicos em imobilçizacao ortopedica futuras localidades como jequie bahia estara com sub sedes!evitando os maus tratos e formando profisionais salvando vidas! Ricardo m souza – – mandella– —

  5. Antonio Bonifacio disse:

    Relação ao Projeto de Lei (plc) 187 2008 que regulamenta exercício da Profissão dos tecnicos em Imobilizações Ortopédica. Tendo em vista que os mais de 70 mil profissionais que atuam nesta área não são reconhecidos como tal. Ressaltamos ainda que nosso principal interesse é o atendimento de qualidade à população brasileira com profissionais copetentes e reconhecidos em nossa nação. vitória que não é só nossa mas do povo. Regulamentação JA
    Vamos mandar e-mail para os Senadores Deputados para que apoie a plc 187/2008 este ano….

    Delegado Regional ASTEGE – ES.
    Antonio Marcos Bonifacio de Souza

    atendimentoastege@gmail.com

  6. Em relação a caso mostrado, é preciso ter consciencia de que isto pode ocorrer com qualquer profissional por mais experiente que seja, pois, como foi dito a senhora tem 92 anos e uma pele friavel com facilidade de “laceração” e como mostra a foto parece ter ocorrido na hora de abrir o gesso não com serra propriamente dito.
    a meu ver devemos ser um pouco corporativo nestes casos.

  7. Em relação a caso mostrado, é preciso ter consciencia de que isto pode ocorrer com qualquer profissional por mais experiente que seja, pois, como foi dito a senhora tem 92 anos e uma pele friavel com facilidade de “laceração” e como mostra a foto parece ter ocorrido na hora de abrir o gesso não com serra propriamente dito.
    a meu ver devemos ser um pouco coorporativo nestes casos.

  8. ao presidente astego sao paulo brasil um abraco e parabens pelo trabalho de qualidade oresidente ailto fernandes o brasil presisa da astego!;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

    • Doug do Gesso disse:

      NOTÍCIAS
      PLENÁRIO / Votações
      04/08/2010 – 20h43
      Aprovado projeto que regulamenta profissão de técnico em imobilização ortopédica
      O Senado aprovou nesta quarta-feira (4) o substitutivo do senador Renato Casagrande (PSB-ES) ao projeto de lei da câmara (PLC 187/08) que regula o exercício da profissão de técnico em imobilização ortopédica. A matéria, que volta à Câmara dos Deputados, permitirá que os técnicos acumulem dois cargos ou empregos, o que a Constituição permite ao profissional de saúde cuja profissão está regulamentada.

      Relator da proposta na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o senador Casagrande argumenta, em seu voto, que a aprovação da proposta permitirá ainda o aperfeiçoamento da formação dos técnicos, profissionais que atuam no tratamento de fraturas ósseas e de outras doenças do aparelho locomotor que exigem imobilizações com talas, aparelhos gessados e outros dispositivos.

      Ao projeto original foram apresentadas emendas que tiveram por objetivo corrigir vícios de redação e de constitucionalidade. A aprovação foi comemorada por representantes da categoria que acompanharam a votação das galerias do Plenário.

      Raíssa Abreu / Agência Senado
      (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)
      103785
      Assuntos Relacionados: Assuntos Sociais, Câmara dos Deputados, Emprego, Plenário, Saúde

  9. Doug do Gesso disse:

    Graças a ASTEGO associação dos Tecnicos de gesso e ao Presidente Alton Fernandes dos Reis estamos mais proximos de conquistarmos Respeito pela nossa profissao.
    sei que nessa hora aparece oportunistas mas eu nao abro mao sou astego desde 2001 e serei sempre.

    Obrigado a todos os doretores da ASTEGO pelo empenho e conte comigo.
    NOTA DE AGRADECIMENTO.
    Agradecemos imensamente a DEUS pela aprovação do nosso projeto de Lei no Senado Federal.
    Após anos de luta em prol dos Técnicos em Imobilizações Ortopédicas e buscando a conquista da regulamentação da profissão, a ASTEGO em nome de seu Presidente Aylton Fernandes dos Reis vem dividir essa alegria, conquista e emoção:
    pela aprovação no Senado Federal, do nosso Projeto de Lei que Regulamenta a Profissão dos Técnicos em Imobilizações Ortopédicas. No dia 04 de Agosto de 2010, o Relator do nosso projeto o Senador Renato Casagrande juntamente com Deputado Arnaldo Faria de Sá autor do Projeto supracitado,aprovaram a matéria que normatiza nossa atividade em âmbito federal.
    Agradecemos também a todos os nossos Companheiros Técnicos em Imobilizações Ortopédicas pelo apoio, companheirismo e Fé por mais essa etapa conquistada, em especial a Diretoria do Colégio Nunes e Cursino; a Diretoria do Sinsaudesp e a Diretoria da CNTS, lembrando ainda que, muito há por se fazer para conquistarmos o respeito que nos é devido.

    Parabéns a todos nós e continuemos UNIDOS, porque:

    UNIDOS SEREMOS FORTES.

    NOTÍCIAS

    PLENÁRIO / Votações
    04/08/2010 – 20h43/NOTÍCIAS
    PLENÁRIO / Votações
    04/08/2010 – 20h43

    Aprovado projeto que regulamenta profissão de técnico em imobilização ortopédica

    O Senado aprovou nesta quarta-feira (4) o substitutivo do senador Renato Casagrande (PSB-ES) ao projeto de lei da câmara (PLC 187/08) que regula o exercício da profissão de técnico em imobilização ortopédica. A matéria, que volta à Câmara dos Deputados, permitirá que os técnicos acumulem dois cargos ou empregos, o que a Constituição permite ao profissional de saúde cuja profissão está regulamentada.

    Relator da proposta na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o senador Casagrande argumenta, em seu voto, que a aprovação da proposta permitirá ainda o aperfeiçoamento da formação dos técnicos, profissionais que atuam no tratamento de fraturas ósseas e de outras doenças do aparelho locomotor que exigem imobilizações com talas, aparelhos gessados e outros dispositivos.

    Ao projeto original foram apresentadas emendas que tiveram por objetivo corrigir vícios de redação e de constitucionalidade. A aprovação foi comemorada por representantes da categoria que acompanharam a votação das galerias do Plenário.

    Raíssa Abreu / Agência Senado
    (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)
    103785
    Assuntos Relacionados: Assuntos Sociais, Câmara dos Deputados, Emprego, Plenário, Saúde

    http://www.senado.gov.br/noticias/verNoticia.aspx?codNoticia=103785&codAplicativo=2&codEditoria=2

  10. Publio disse:

    É um absurdo isto. Sou técnico de imobilização há anos e nunca vi um erro assim.
    Publio-RJ

  11. Antoniobonifacio disse:

    Nota de Agradecimento da Vice-Presidência da ASTEGE

    Agradecemos a Deus primeiramente, pela graça alcançada aos mais de 70.000 profissionais TIO’s do Brasil, e por ter colocado o ilustre Senador Renato Casagrande, como relator do nosso PLC 187/2008, e agradecemos pelo respeito, confiança, prestatividade, paciência e carinho com todos os profissionais da imobilização que hoje vestem sua camisa como forma de agradecimento aos serviços prestados a toda a categoria.

    Infelizmente não é possível citar todos os envolvidos nessa longa caminhada pela regulamentação da profissão, mas deixamos aqui nossos sinceros agradecimentos e pedimos a Deus que ilumine a todos os envolvidos nessa luta por uma profissão mais justa; profissão essa que realiza suas atividades laborais com todo amor, profissionalismo e ética.

    A classe técnica em imobilização capixaba possui um enorme orgulho de possuir como “padrinho” do nosso PLC 187/2008 o Senador Renato Casagrande, e mais uma vez deixamos expressa nossa gratidão e nossa confiança em Renato Casagrande. Que Deus continue iluminando sua caminhada, e saiba que sempre pode contar com todos nós TIO’s, pois foi fiel à sua palavra.

    Agradecemos também ao nosso presidente nacional da ASTEGE, Sr. Wladmyr Mendes, pela luta incansável, que nunca se deixou abater pelas perseguições e problemas ocorridos ao longo dessa longa caminhada frente à Presidência da ASTEGE Nacional. Temos um grande orgulho e respeito por tê-lo como Presidente Nacional da nossa Categoria.

    UM FORTE ABRAÇO DE TODOS OS TÉCNICOS EM IMOBILIZAÇÃO ORTOPÉDICA DO ES E DO BRASIL.

    Antônio Bonifácio

  12. Antoniobonifacio disse:

    AGRADECIMENTOS!!!!

    Associação Brasileira dos Profissionais Técnicos em Imobilização Ortopédica – ASTEGE

    À COOTES

    Nós da família ASTEGE agradecemos o carinho com os Técnicos em Imobilização Ortopédica no Estado do Espírito Santo, agradecemos a imagem tirada no dia dos ortopedistas localizada na pagina 20 (vinte) da Revista COOTES e a matéria da pagina 23 (vinte e três), onde relata ajuda a um Profissional Técnico em Imobilização Ortopédica, realizando uma viagem ao Congresso Mineiro de Técnicos em Imobilização Ortopédica.

    Parabenizamos pela fantástica elaboração da revista e redação, principalmente da matéria do Dr. Sérgio Ragi Eis, nosso companheiro, pois já participamos como colaboradores em algumas de suas pesquisas, ressaltamos ainda que nos sentimos imensamente felizes e satisfeito com o início de nossa parceria, mostrando brilho, paixão e profissionalismo de imediato. Queremos agradecer o carinho e a motivação pela qual relata na matéria “Luta em prol da classe” gostariamos de parabeniza-los pelos Projetos em andamento, que certamente ampliarão o campo de trabalho para os Técnicos em Imobilização Ortopédica do nosso Estado.

    Deixamos expressa nossa disposição sempre que necessitar.

    Wladmyr Mendes

    Presidente Nacional ASTEGE

    Antônio Bonifácio de Souza

    Vice-Presidente Nacional ASTEGE

    Amadeu Miranda

    Delegado Regional Astege-ES

  13. SOU TIO A MAIS DE 1O ANOS, (CONFORME REGE O NOSSO CODIGO DE ÉTICA, É DE RESPONSABILIDADE DO PROFISSIONAL QUALQUER DANO CAUSADO AO CLIENTE E OU TERCEIRO).E O FATO ACIMA CITADO PODE ACONTECER COM QUALQUER UM PROFISSIONAL DA ÁREA DESQUE NAO TOME CERTOS CUIDADOS NA HORA DA RETIRADA DO PROCEDIMENTO DE GESSO ORTOPÉDICO, AINDA MAIS SE TRATANDO DE UMA SENHORA DE 92 ANOS DE IDADE, SAO CUIDADOS PERTINENTES A CATEGORIA E QUE NAO PODEM DEIXAR DE SER QUESTIONADOS E SEGUIDOS. AGRADEÇO A ASTEGO PELO APOIO E CONGRATULO COM A CATEGORIA POR MAIS ESTA VITÓRIA RUMO A REGULAMENTAÇAO DE NOSSA CATEGORIA. NOS AQUI DO TOCANTINS ESTAMOS JUNTOS NESTA LUTA E NOS COLOCAMOS A DISPOSIÇAO DA ASTEGO RUMO A VITÓRIA.

  14. ALZEMAR ANTONIO DA SILVA disse:

    Código de ética profissional em imobilização ortopédica

    Art. 1º – O presente Código de Ética, tem por objetivo precípuo fixar a forma, pela qual se devem conduzir os Técnicos em Imobilização Ortopédica para elevação e progresso da consciência individual e coletiva, tendo em vista as transformações nos campos Técnico, Cientifico e político que envolve o exercício desta profissão, cabendo ao Médico especialista em Ortopedia, prescrever e determinar com clareza a confecção das Imobilizações a serem executadas, bem como estabelecer o limite, para que tais atividades, não se confunda ou interfira na prática Médica, inclusive supervisionar a atuação deste auxiliar de acordo com as leis vigentes.
    A Imobilização Ortopédica compreende um componente próprio de conhecimentos Científicos e Técnicos, construído e reproduzido por um conjunto de práticas sociais, éticas e políticas que se processa pelo ensino, pesquisa e assistência.
    Realiza-se na prestação de serviços à pessoa, família e coletividade no seu contexto e circunstâncias de vida.
    Art. 28º – Considera-se infração podendo responder civil ou criminalmente a realização de atos profissionais que causem danos por imperícia, imprudência, negligência ou omissão que será apurada por órgão competente.
    Art. 29º – A gravidade da infração será caracterizada de acordo com a apuração dos fatos, danos, conseqüência e antecedentes do profissional.
    Art. 31– Art. 31– DA FISCALIZAÇÃO
    Cabe exclusivamente a ASTEGO orientar, disciplinar o exercício da profissão dos Técnicos de Imobilizações Ortopédicas, bem lhes cabem à aplicação de medidas disciplinares que possam garantir a fiel observância do presente código de ética, os casos omissos e duvidas serão dirimidos pelo Conselho de Ética Nacional.
    Art. 32– O presente Código entra em vigor após aprovação em Assembléia Geral Extraordinária conjunta entre os Profissionais Técnicos em Imobilizações Ortopédicas associados a ASTEGO.
    ALZEMAR ANTONIO DA SILVA
    RG ASTEGO 4085

  15. EU GOSTEI DE SABER QUE AGORA ESTA EXISTINDO ESSE CURSO,
    E SENDO ASSIM,COMO EU JA LI VARIOS ASSUNTO,VIM A ME INTERESSAR.
    MORO AQUI EM CAMPINAS E QUERIA SABER EXATAMENTE ONDE TEM UMA ESCOLA
    QUE ESTA ENCUMBIDA DE MINISTRAR AULAS E QUAL É O VALOR QUE DEVO PAGAR.
    OSB:MORO EM CAMPINAS SP
    ÁH TAMBEM NÃO SEI SE HÁ LIMITE DE IDADE,NO MEU CASO TENHO 48 ANOS DE IDADE.
    GRATO AGUARDO UMA RESPOSTA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s