Oitenta e um detentos da Penitenciária Nelson Hungria participam de preparatório para o Enem

Iniciativa busca contribuir para que presos façam uma boa prova e tenham condições de competir por igual com os demais candidatos

O novo galpão de ensino da Penitenciária Nelson Hungria está bonito de se ver. Essa semana uma maratona de aulas tomou conta do local e tem ajudado a despertar, cada vez mais, a vontade por mudanças de trajetórias. Ingressar em uma faculdade, se especializar, ter uma profissão. Para muitos jovens, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a porta de entrada para alcançar estes objetivos. Esse cenário não é diferente para 81 alunos do Complexo Penitenciário que, para o próximo exame, contarão com ajuda especial na preparação.

O galpão foi adaptado para receber os alunos que começaram a maratona de um preparatório Pré-Enem, fruto de uma parceria entre a unidade prisional, a Escola Estadual Professor Paulo Freire, localizada dentro da penitenciária, e a Faculdade Única, também em Contagem. As aulas começaram na última quarta-feira (24/11) e se estendem até 7/1/2022. O Enem PPL (pessoas privadas de liberdade) está marcado para os dias 9 e 16/1 do ano que vem.

Rodrigo Otávio Cunha, 40 anos, é um dos participantes que se mostrou satisfeito com a ação. “A proposta é muito motivadora, principalmente para nós que estávamos há algum tempo sem estudar. É um suspiro, uma oportunidade de fazermos uma prova excelente, conseguindo nos aperfeiçoar e buscar a ressocialização”, afirma.

Dinâmica

Todas as quartas e sextas-feiras, professores da faculdade comparecem à penitenciária e trocam conhecimentos com os alunos em um espaço destinado exclusivamente para isso. As aulas são ministradas no período da tarde, com os detentos divididos em duas turmas, uma a cada dia da semana. Esta semana é a vez da redação. E nas próximas, outras disciplinas serão abordadas, elencando todos os tópicos avaliados no Exame Nacional. Além das matérias propriamente ditas, os educadores também ensinam macetes e dicas para garantir um bom desempenho.

A professora Miria Kátia explica que o objetivo é fazer com que os detentos tenham condições de fazer uma boa prova e de competir com os demais candidatos que farão o exame tradicional. “Tivemos uma grata surpresa durante a aula de redação: os estudantes participaram ativamente, com perguntas, com direcionamento. Foi um momento de grande aprendizado não só para eles, mas também para nós, professores”, conta.

Mudança de vida

Miria afirma ainda que busca transformar vidas pela educação. “É nisso que nós acreditamos e é isso que esperamos que aconteça. Que esses momentos de aprendizagem gerem frutos e que essas pessoas tenham oportunidade de ter sonhos, de pensar em uma vida melhor e ter projetos para serem cidadãos com direitos e deveres”.

O diretor de Atendimento da penitenciária, Ury Ribeiro, concorda com a professora. “É muito importante prover chances de mudança de vida aos internos, e a educação é uma mola propulsora capaz de causar essa mudança. Eu acredito na educação e no ser humano, mesmo aquele que errou pode mudar de vida e é essa oportunidade que estamos buscando oferecer”, diz. E acrescenta: “O empenho e esforço de toda a equipe, tanto da unidade como da Escola Estadual Paulo Freire, está sendo essencial para o sucesso do preparatório. Sem eles, nada disso seria possível”.

O projeto tem sido de grande importância para os privados de liberdade terem a oportunidade de abraçar essa chance e sentirem-se mais seguros para concorrer a uma vaga no ensino superior, como observa a diretora da Escola Estadual Professor Paulo Freire, Valdicéia Pavione.

Enem PPL

O Enem PPL é o Exame Nacional do Ensino Médio voltado para as pessoas que vivem em unidades prisionais e socioeducativas. Estão aptos a fazê-lo indivíduos privados de liberdade e que concluíram o ensino médio. A prova para esse público acontece em data posterior ao Enem tradicional. A intenção é avaliar o desempenho e dar oportunidade para que essas pessoas tenham acesso ao ensino superior.

A Penitenciária de Contagem I é a terceira com o maior número de inscritos para o Enem PPL 2021 em Minas Gerais. Dos 4.883 detentos candidatos, 128 são dessa unidade prisional. Em primeiro lugar, está a Penitenciária de Ribeirão das Neves I, com 215 inscritos e, em segundo, a Apac de São João del Rey, com 190.

“O Enem traz a possibilidade do novo para os indivíduos privados de liberdade. Talvez, esse detento seja o único da família que terá essa oportunidade de estudo”, destaca a diretora de Ensino e Profissionalização do Departamento Penitenciário de Minas Gerais, Regina Duarte.

oferecimento impact

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s