Sejusp leiloa veículos apreendidos em operações contra o tráfico de drogas

Certame será realizado na próxima quinta-feira; ação busca angariar recursos e reforçar políticas do Fundo Nacional Antidrogas  

barco

Divulgação/ Sejusp

Dezoito bens – entre carros, motos e reboques – apreendidos em operações contra o tráfico de drogas e crimes relacionados serão leiloados pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) na próxima quinta-feira (26/5). Este será o quarto leilão de 2022 realizado pela Secretaria, por meio da Subsecretaria de Prevenção à Criminalidade (Supec), e inclui uma lancha com semi-reboque, um Audi A3 e um Honda CRV.    

Os lances já estão abertos e podem ser realizados neste link: encurtador.com.br/cyDK6 . No endereço eletrônico estão detalhadas fotos e informações sobre cada item. Quem desejar conhecer os bens pessoalmente deve agendar previamente, por meio dos telefones disponíveis no edital. O leilão será on-line. Mais informações no edital: encurtador.com.br/ryKMT   

 A subsecretária de Prevenção à Criminalidade em exercício, Flávia Mendes, destaca que a Supec tem se esforçado cada vez mais para garantir melhores arrecadações a cada leilão. “A arrecadação a partir dos leilões tem sido cada vez mais significativa considerando o esforço que a Subsecretaria de Prevenção à Criminalidade tem feito em cada vez mais fortalecer a articulação com os parceiros envolvidos no processo e trabalhar pela organização dos fluxos, para que a gente consiga ter efetividade nas ações que são desenvolvidas. Nesse sentido, é importante continuar fortalecendo essas parcerias com as instituições e com o Judiciário, que são atores fundamentais para que a gente consiga obter os bons resultados que têm sido demonstrados pela Prevenção”, ressalta.    

Os leilões  

A iniciativa, que busca garantir a eficiência na gestão de bens perdidos em favor da União e trazer receita aos cofres públicos, faz parte do projeto federal “Esforço Concentrado para a Redução dos Bens Aguardando Destinação”, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, via Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), em parceria com o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Sejusp. O objetivo é garantir a alienação de bens destinados ao Fundo Nacional Antidrogas, que aplica os recursos na gestão do fundo.    

Os itens considerados recuperáveis podem voltar à circulação e têm direito à documentação. Os arrematantes são isentos de multas, encargos e tributos anteriores à aquisição. Já os bens alienados como sucatas irrecuperáveis só podem ser adquiridos por empresas de desmonte ou reciclagem, devidamente credenciadas em órgãos de trânsito.  

oferecimento impact

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s