Imposto de Renda 2022: Receita Federal estima cerca de 400 mil declarações no Sul de Minas

A Receita Federal começou a receber nesta segunda-feira(07) a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2022 – ano base 2021. No Sul de Minas, a previsão é que sejam feitas cerca de 400 mil declarações.

O prazo vai até o dia 29 de abril, mas quanto mais antecedência no envio, mais vantagens o contribuinte pode ter. As restituições começarão a ser pagas no fim de maio e vão até setembro – são cinco lotes de pagamento, um por mês.

Segundo o delegado adjunto da Receita Federal, o auditor-fiscal Henrique Viegas Cunha, neste ano a declaração do Imposto de Renda traz duas novidades. A primeira delas é a versão pré-preenchida que estará disponível a partir do dia 15 de março.

“Antes ela era disponível apenas para quem tinha certificação digital, hoje ela está disponível para todos em todas as plataformas, desde que a pessoa tenha uma conta gov.br com a certificação ouro ou prata. É importante porque ela facilita a declaração do contribuinte e evita erros. Então, seguindo a declaração pré-preenchida, um numero menor de pessoas vai cair na malha por evitar erros”, explicou.

A declaração pré-preenchida já traz inclusas diversas informações prestadas à Receita Federal por outras fontes. O contribuinte precisa apenas verificar, corrigir eventuais distorções ou complementar os dados. Imposto retido na fonte e declarações de serviços médicos, por exemplo, podem ser incluídos previamente pelo sistema.

A segunda novidade é o uso do PIX tanto para receber a restituição como para o pagamento de Darf, para quem ainda tem imposto a pagar. Só pode receber a restituição pelo PIX, o contribuinte que tiver o CPF cadastrado como chave. Além disso, o Darf também ficará disponível por meio de QR-Code.

Quem deve declarar

  • quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado. ATENÇÃO: o Auxílio Emergencial é considerado rendimento tributátel;
  • contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado;
  • quem obteve, em qualquer mês de 2021, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • quem teve, em 2021, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • quem tinha, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;
  • quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2021;
  • quem teve isenção de imposto sobre o ganho de capital na venda de imóveis residenciais, seguido de aquisição de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias.
Esse post foi publicado em Geral. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s