Programa Procura-se prende mais um alvo

O trabalho de inteligência da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e o Gaeco Central de Minas foi fundamental para a prisão do terceiro foragido da lista dos 21 alvos mais procurados pelo sistema de Justiça de Minas Gerais.

A prisão foi feita, no sábado (26/6), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Goiás, e pela Polícia Militar do Goiás, em Caldas Novas. Roger da Silva Galdino, de 35 anos, também conhecido por “Dentão”, tinha mandado de prisão por tráfico de drogas e atuava na região do Aglomerado Cabana do Pai Tomás, em Belo Horizonte. Roger foi encontrado com outro indivíduo procurado por tráfico – Erick Paulo de Jesus Ferreira, de 29 anos, também com atuação naquela área. Os dois aguardam transferência para o sistema prisional de Minas, onde serão julgados.

r

Já foram presos Varni Clévio Queiroz Souza, de 33 anos e Clébio Pereira Rosa, de 42 anos. Ambos tinham mandados de prisão em aberto por tráfico de drogas.

Procura-se

A 4ª edição do programa Procura-se, lançada no fim de abril, inclui 21 alvos considerados prioritários para o sistema de Segurança Pública de Minas. A iniciativa busca a prisão de indivíduos foragidos da Justiça, com mandados de prisão em aberto, a partir da qualificação das ações das polícias e das inteligências por meio de denúncias ao 181 Disque Denúncia.

O Procura-se é coordenado pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e tem a parceria da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal e Ministério Público do Estado.

Os procurados desta edição foram escolhidos por todas as instituições considerando a prática reiterada de crimes graves como homicídio, roubo e tráfico de drogas.

Parte dos indivíduos listados também possui relação com explosões de caixas eletrônicos no estado e assaltos armados a bancos – prática denominada “novo cangaço”. Além da prisão, a divulgação dos alvos traz o benefício de inibir a circulação desses criminosos.

181 Disque Denúncia

O 181 Disque Denúncia garante sigilo e anonimato. O denunciante deve informações sobre criminosos como área em que atuam, veículos que utilizam, comparsas, horários de atuação, onde foram vistos ou qualquer detalhe que possa contribuir com o trabalho das Forças de Segurança.

Vale ressaltar que em 13 anos de atuação, o Disque Denúncia, com a ajuda da população, já contribuiu com a prisão e a apreensão de mais de 243 mil pessoas, com a apreensão de 47,4 toneladas de drogas e com a retirada de circulação de quase 27 mil armas de fogo.

Divulgação dos alvos

A divulgação dos procurados é feita nos 853 municípios do estado por meio de cartazes colados em locais de grande circulação de pessoas ou estratégicos. Todas as peças possuem QR Code para acesso à lista de todos os procurados e outros detalhamentos por meio de smartphones.

O cidadão ainda pode acessar um hotsite disponibilizado para a campanha, por meio do endereço procurase.seguranca.mg.gov.br (sem o www).

Peças para aplicativos e mídias sociais como WhatsApp e Facebook também foram produzidas para ampliar o alcance das divulgações das fotos e informações.

ofere FP

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s