Programa de inovação do Sebrae Minas encerra primeiro ciclo no Sul do estado

Agente Local de Inovação durou sete meses e foi aplicado em empresas das cidades de Varginha, Pouso Alegre, Itajubá, Três Corações e de outras oito cidades da região

O programa Agente Local de Inovação (ALI), desenvolvido pelo Sebrae Minas em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ),  foi realizado pela primeira vez no Sul Minas, neste ano,  e atendeu 119 Micro e Pequenas empresas (MPEs) da região.

O ALI atua no acompanhamento de empresas para promover a implementação da inovação e o estudo de mercado de cada negócio, visando a descoberta de possíveis necessidades dos clientes e em consequência, na possibilidade de criação de novos produtos ou serviços inovadores.

O programa começou em outubro de 2019 e atendeu empresas das cidades de Varginha, Pouso Alegre, Itajubá e Três Corações, Elói Mendes, Cambuquira, Machado, Lambari, Borda da Mata, Congonhal, Jacutinga, Ouro Fino.  E contou com a parceira das seguinte instituições, que subsidiaram parte do investimento do programa: Associação Comercial e Industrial de Varginha (Aciv), Sicoob Credivar, Associação Comercial e Empresarial de Três Corações (Acetc), Sicoob Credivass, Associação do Comércio e Indústria de Pouso Alegre (Acipa), Sicredi (Sicredi Alto Uruguai RS/SC/MG – Agência Itajubá) e Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Itajubá (Aciei).

Para desenvolver o ALI, seis Agentes de Inovação foram selecionados e passaram por uma capacitação de imersão em Belo Horizonte, na qual aprenderam ferramentas e metodologias criadas pelo CNPQ, especialmente, para serem aplicadas no ALI. Os agentes também contaram com o suporte da coordenação do programa na região, além da gestão do Sebrae Minas.

Durante o programa, os Agentes visitaram as empresas participantes, a cada quinze dias, onde desenvolveram, junto com os empresários, diagnóstico, plano de ação, consulta de mercado e elaboração dos serviços de cada empresa. Ao final das visitas, os empreendedores recebiam ferramentas para serem aplicadas no decorrer dos dias. 

Resultados do ALI

Os principais benefícios alcançados pelas empresas atendidas foram:  gestão da inovação, por meio de implementação de canais de vendas; logística de entregas; melhoria de produtos e embalagens; implementação de delivery , refletindo no aumento das vendas; remodelagem do modelo de negócios; diversificação do mix de produtos; entre outros aspectos que serão gerados em médio a longo prazo, de acordo com a conduta do empreendedor.

“Nós aprendemos muito. O ALI trouxe um universo de inovações que eu nunca imaginaria colocar na minha empresa. Vou levar para a vida toda e ainda colocarei muita coisa em prática, por isso, só tenho a agradecer ao Sebrae, Aciv e aos parceiros que se uniram para ajudar os empresários”, comenta Ariane Alcântara, proprietária da Ariane Joias, em Varginha.

O programa durou sete meses, sendo que os últimos ocorreram durante a quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus.  O que se transformou em mais um fator de crise para os empreendedores administrarem. Mas, os empresários desse grupo tiveram o benefício de contar com o apoio dos agentes do ALI. “O projeto nos ajudou bastante nesta época de pandemia, mostrando soluções e criações, para que a gente pudesse sair na frente dos nossos concorrentes”, explicou Jairo Francisco da Silva Júnior, dono do Laboratório Precisão, em Pouso Alegre.

Opinião semelhante do Paulo Henrique Maia de Lima, da empresa Stok Malhas, de Itajubá. “Comecei até meio desacreditado, por causa da pandemia, mas vi que nem tudo estava perdido. Pelas conversas, durante o atendimento da agente, consegui implementar soluções que já estão dando frutos” relata.

“Cheguei ao final do programa ALI com 100% de aproveitamento. Fiquei muito feliz de ter participado, ainda mais numa época de pandemia, em que passamos muitas dificuldades, com muitas dúvidas e incertezas. Eu quero agradecer o pessoal do Sebrae Minas e a Associação Comercial de Três Corações e dizer que os empresários tricordianos precisam muito do apoio destas duas entidades.”, comentou Alexandre dos Santos Costa Ferreira, da empresa Alexandre Acessórios, de Três Corações.

“Começamos o programa com uma expectativa, mas, diante de um cenário totalmente alarmante, tivemos que nos reinventar. As empresas nos surpreenderam com garra e resiliência, transformaram um momento de crise em oportunidade, usando as ferramentas do programa como suporte dessa readequação de seus negócios”, comenta Tatiana Bastos, analista do Sebrae Minas.

Os próximos passos serão de responsabilidade dos empresários para colocarem em prática a metodologia e continuarem utilizando as ferramentas ágeis aplicadas pelo Sebrae Minas; com o objetivo de gerar receitas, aumentar o número de clientes e reduzir custos. O segundo ciclo do ALI começará em julho de 2020. Interessados em participar do programa podem procurar o Sebrae Minas, nos telefones 0800 570 0800 ou (35) 3690-5100.

ASCOM SEBRAE MINAS

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s