Estudantes de Contagem usam audiovisual para retratar suas histórias e participam do AnimaMundi

Crianças produzem filmes em atividade escolar e levam suas mensagens para as telonas de festivais

Desde 2014, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB), estipula a exibição de pelo menos duas horas de filmes brasileiros por mês como componente curricular complementar integrado à proposta pedagógica. Inspirada nessa Lei, a bibliotecária da Escola Municipal de Ensino Fundamental Newton Amaral Franco, em Contagem (MG), quis incentivar seus alunos a não somente assistir, como também a criar seus próprios filmes. Assim, em 2017, os alunos do 4º ao 5º ano iniciaram o projeto “Luz, Câmera e Ação”, um dos finalistas da 5ª Edição do Desafio Criativos da Escola.

Em suas primeiras atividades audiovisuais, as crianças analisaram mais de 40 títulos sobre literatura – incluindo HQs e tirinhas -, fotografia e ilustração, além de assistirem diversos filmes durante as atividades de Cine Debate. Paralelamente, participaram de aulas de storyboard e aprenderam técnicas de enquadramento, luz, filmagem, perspectiva e sonoplastia. Após essa maratona de conhecimento, chegou a hora de colocar os aprendizados em prática e produzir os roteiros. A criatividade gerou várias ideias e, após uma votação, nove delas foram escolhidas para virarem curtas-metragens.

Dentre os resultados, estão as produções “Planeta desconhecido”, “Flautistas de Contagem”, “Cabruum”, “Chapeuzinho Vermelho “, “Dia de Chuva “, “Jardim Encantado” e “Menino do Morro” – que abordam com uma enorme riqueza imagética temas como exclusão, bullying, racismo, degradação do meio ambiente e cultura local. Além disso, “Boneca Lulu” e “Menina Estranha” – histórias autobiográficas de uma aluna que sofria com o isolamento social, tanto em casa como na escola – foram encenados pelos próprios integrantes do projeto. Todas as produções foram lançadas no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

Para muitas crianças, essa foi a primeira vez em uma sala de cinema e, também, a oportunidade de se verem retratados e reconhecidos como autores de suas próprias histórias. Atualmente o grupo acumula importantes conquistas: quatro de seus filmes foram selecionados no FestCurtasBH, festival de cinema da capital mineira. Em julho do ano passado um ônibus levou os pequenos cineastas rumo ao Rio de Janeiro (RJ), onde seus filmes foram apresentados no AnimaMundi, o maior festival de animação da América Latina.

Em breve – inscrições para o Desafio 2020

Você conhece um projeto protagonizado por crianças e jovens que está transformando a escola e a comunidade? Então, prepare-se para compartilhar: em breve começam as inscrições para a 6ª edição do Desafio Criativos da Escola. Em 2019, a premiação recebeu 1.443 projetos de todos os estados do Brasil. É possível conhecer as histórias dessas iniciativas nas redes sociais do programa e em seu site , onde também há um material de apoio ao educador que pode contribuir com a prática pedagógica dentro e fora da sala de aula.

Sobre o Instituto Alana

Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”.

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Estudantes de Contagem usam audiovisual para retratar suas histórias e participam do AnimaMundi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s