Operação da Polícia Civil interdita empresas de peças usadas no Sul de Minas

Pelo menos duas empresas foram interditadas durante a Operação “Mosaico”, da Polícia Civil, realizada nesta quinta-feira(19). Ao todo, conforme a polícia, 54 empresas de peças usadas e desmanche de veículos foram notificadas no Sul de Minas. Em Varginha  e Itajubá, as empresas não conseguiram comprovar a origem das peças comercializadas e foram interditadas.

Ao todo, conforme a polícia, foram fiscalizadas lojas em 25 cidades da região. As empresas fiscalizadas e notificadas têm 30 dias para a regularização. Se o prazo não for cumprido, os estabelecimentos serão fechados e lacrados.

As cidades com estabelecimentos notificados no Sul de Minas são Poços de Caldas, Andradas, Alfenas, Machado, Poço Fundo, Passos, Alpinópolis, São Sebastião do Paraíso, Monte Santo de Minas, Nova Resende, Lavras, Varginha, Campo Belo, Três Corações, Pouso Alegre, Itajubá, Ouro Fino, Cambuí, Itajubá, Baependi, Itanhandu, Cruzília, Carmo de Minas, São Lourenço, Caxambu e Passa Quatro.

Combate ao comércio clandestinas de peças usadas

A assessoria de comunicação da polícia civil informou que o objetivo da operação é combater desmanches e comércio clandestino de peças usadas de veículos.

As empresas que trabalham com peças usadas, reciclagem e desmonte precisam de licenciamento junto ao Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran -MG).

A polícia informou que as peças são reunidas e encaixadas de forma a construir uma imagem que é chamada de mosaico. A ideia do nome da operação surgiu em alusão às peças que, assim como no mosaico, são minuciosamente encaixadas na montagem de um veículo.

Roubo de Carros no Estado

Em 2018, entre os meses de janeiro a junho foram roubados ou furtados 22.187 veículos em Minas Gerais de acordo com a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

Nos desmontes credenciados, cada uma das peças à venda recebe uma etiqueta de rastreabilidade e é incluída em um sistema informatizado, que vincula esse item ao veículo de origem e à nota fiscal. O consumidor também pode ajudar a desestimular o comércio ilegal de peças usadas, comprando somente em empresas credenciadas ao Detran-MG.

G1 Sul de Minas

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias Policiais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s