Já que perguntar não ofende – Será que alguém de alguma esfera do poder público poderia nos ajudar?

“Hoje navegando pelo site descobri que além de mim, outras pessoas já utilizaram esse excelente meio de comunicação para protestar contra a ineficiência de nosso poder público em relação ÀS VACAS E CAVALOS SOLTOS nos bairros Santana (onde moro), Monte Verde, Jardim dos Estados e Fortaleza. Eu até aproveitei e citei alguns comentários na discussão aberta sobre esse assunto. Queria, então, a oportunidade para abrir uma nova discussão e quem sabe dessa vez ser atendido. Bom, a prefeitura pode esquecer, não sei por que razão as diversas administrações sempre deixaram esse assunto com a Secretaria de Obras. A meu ver isso teria muito mais a ver com a Vigilância Sanitária, mas esse setor só consegue proibir as maioneses caseiras nas lanchonetes. Mudando de esfera, vamos então procurar a polícia militar. No domingo dia 21/07/12 estava na movimentada Av. Sebastião Reginaldo da Cunha (av. do Chopirado no Jd. dos Estados) quando uma verdadeira boiada invadiu a avenida fazendo com que os carros parassem para ela passar. Como cansei de chamar a Prefeitura, liguei então no 190. Relatei ao atendente o acontecido e o mesmo me disse que a Polícia Militar não tem como fazer nada, teria então que procurar a prefeitura ou o dono dos animais (esse nem pensar, pois o Seu Zé Roberto é de poucas palavras e se precisar parte para violência).

Que interessante! Esses dias uma vaca causou um tremendo transtorno no trevo de Pouso Alegre e na entrevista que deu na TV um oficial da Polícia Militar disse que se alguém notar um animal em vias públicas que avise imediatamente a PM ou os Bombeiros. Foi o que fiz. Só que eu acho que a PM de Pouso Alegre é uma e a de Santa Rita é outra.

Agora imagine se esses animais causassem um acidente? Ai sim a PM iria aparecer para fazer um BO.

Será que alguém de alguma esfera do poder público poderia nos ajudar?

Por favor, divulgue isso. Não é possível que uma cidade onde tenha um juiz que tem a brilhante idéia de colocar os detentos para trabalhar, não existe alguém com capacidade para resolver um problema tão simples.

Abraços

Edison Carleti

Sobre Giácomo Costanti

Email: contato@valeindependente.com.br
Esse post foi publicado em Já que perguntar não ofende. Bookmark o link permanente.

9 respostas para Já que perguntar não ofende – Será que alguém de alguma esfera do poder público poderia nos ajudar?

  1. Luiza disse:

    Moro no Bairro Santana ao lado de um terreno baldio onde os próprios vizinhos jogam LIXO !
    Aproveitando a crítica, o terreno vive cheio de lixo e animais. Minha cachorra esta internada a 2 dias porque pegou doença do carrapato graças ao maldito dono do terreno que nao cumpre o seu dever de limpar e cercar o lugar.
    Se acontecer algo pior com a minha cahorra vai render um belo processo pro dono do terreno.

    • Edison Carleti disse:

      Agradeço a todos que também se manifestaram sobre essa polêmica, um problema tão simples mas tão complicado de se resolver por nossa autoridades incompetentes. Com relação a nossa amiga Luiza, digo também que meu cachorro pegou a erliquiose canica, mas conhecida como “doença do carrapato”. Isso foi a pouco mais de 01 ano e cachorro quase morreu. Entretanto, o animal nunca mais foi o mesmo e vive com crises crônicas dessa doença. Assim como você, moro ao lado de terrenos abondanos onde as vacas do Seu Zé Roberto vão pastar. Com certeza foram os carrapatos desse animais que atacaram o meu cachorro. E ai VIGILÂNCIA SANITÁRIA, não vai me dizer que isso também não compete a vocês!
      Quanto a sua cachorra, tenha fé e cuide com carinho que há grandes chances dela recuperar. Mas fique atenta porque essa doença se não tratada é fatal. Quem cuidou do meu cachorro foi o veterinário Tadeu. Boa sorte!

  2. Paulo disse:

    Aki, tenho duas soluções simples para o caso.
    Solução 1 – Se vir um animal na rua solto (ainda mais um animal de valor monetário), roube-o
    Solução 2 – Vai fala com o fulano dono do animal e da um cacete nele …. simples assim

  3. Antônio Carlos Gomes disse:

    Para resolver o problema basta criar uma lei “Todo animal solto será recolhido pela Prefeitura Municipal.O animal apreendido só será devolvido ao dono após pagamento de pesada multa,num prazo máximo de 3 dias”
    .Caso o dono não procure o animal dentro do prazo,a Prefeitura fará doação do animal para alguma instituição de utilidade pública.Duvido se isto não resolveria o problema.O principal,é claro,seria a boa vontade da prefeitura em solucionar isto de vez.É apenas uma sugestão.

    • Edison Carleti disse:

      Segundo já fui informado, a Prefeitura tem como agir assim, porém não faz. Até um tempo atrás parace que a multa era de R$ 500,00 por cabeça. Numa ocasião prenderam umas 15 vacas do Zé Roberto. Sabe quanto ele pagou de multa? NADA! Isso mesmo, nadica de nada. Simplesmente ele foi lá no local onde estavam as vacas, cortou o arame da cerca e boa! Levou a mãe dele e suas filhas embora. A única vez que ele realmente teve prejuízo, foi quando um ex-secretário de obras aprendeu um animal e o sacrificou. Não quero citar o nome dessa pessoa porque ele não está mais na prefeitura (foi de administrações passadas) e não gostaria que sofresse mais ameças do seu Zé Roberto, inclusive quando isso ocorreu esse cidadão ficou um perigo e jurou o nosso ex-secretário. Diga-se de passagem esse ex-secretário foi o único que realmente botou ordem nesse galinheiro, mas infelizmente ficou pouco tempo na prefeitura (era muito competente para o cargo!).

  4. Diego disse:

    Experimentem ameaçar ligar na corregedoria da PM que eles rapidamente irão tomar providências. O medo é maior do que qualquer descaso ou incompetência!

  5. Aranha disse:

    Não acredito que o dono do animal vá atender a um pedido direto do cidadão. Se ele não obedece a simples regra da boa convivência, não vai saber atender a uma reclamação como essa.
    Neste caso, deve ser feita a denúncia de forma anônima para que as autoridades cuidem do caso e você não coloque sua vida/família em risco… Afinal, não sabemos se os ofensores da paz alheia são pessoas “sociáveis”.

  6. cnv disse:

    nossa aqui na avenida Embaixador Bilac pinto”no começo do bairro margarida” a prefetura está fazendo um serviço para grego ver , plantando grama para os cavalos e vacas pastarem,ai viu que era muitos amimais resolveram fazer uma cerca em volta kkkk… que absurdo ,fora que fizeram varias boca de lobo na rede esgoto, para escoar agua da chuva fora o mau cheiro que ficou na avenida para os moradores e pedestre.

  7. Edison Carleti disse:

    Agradeço a todos que também se manifestaram sobre essa polêmica, um problema tão simples mas tão complicado de se resolver por nossa autoridades incompetentes. Com relação a nossa amiga Luiza, digo também que meu cachorro pegou a erliquiose canica, mas conhecida como “doença do carrapato”. Isso foi a pouco mais de 01 ano e cachorro quase morreu. Entretanto, o animal nunca mais foi o mesmo e vive com crises crônicas dessa doença. Assim como você, moro ao lado de terrenos abondanos onde as vacas do Seu Zé Roberto vão pastar. Com certeza foram os carrapatos desse animais que atacaram o meu cachorro. E ai VIGILÂNCIA SANITÁRIA, não vai me dizer que isso também não compete a vocês!
    Quanto a sua cachorra, tenha fé e cuide com carinho que há grandes chances dela recuperar. Mas fique atenta porque essa doença se não tratada é fatal. Quem cuidou do meu cachorro foi o veterinário Tadeu. Boa sorte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s