Quando você está vendendo seu voto?

Para o Brasil se tornar um país sério, é necessário acabar com a idéia de que as eleições constituem oportunidades privilegiada para pedir favores ou ganhar presentes dos políticos. Você está vendendo seu voto quando aceira votar em determinado candidato em troca do recebimento de cesta básica, roupas, sapatos, dentadura, material de construção, camisas para time de futebol, móveis, casas, cadeira de rodas, ferramentas, pagamento de fiança, cobertores, colchões, fogões, redes, lotes, caixões, pagamento de aluguel, passagens, financiamento para quermesses e outros bens.

Sem dúvida, a vida dos brasileiros não está fácil. A maioria precisa de muita coisa, passa por dificuldades econômicas. Mas vender o voto é péssimo negócio, porque ele vale muito mais do que qualquer coisa que o candidato possa oferecer. Com ele, você pode melhorar a vida da sua família, da sua rua, da sua comunidade, da sua cidade, do seu estado, de seu país. Se você vota sério, em candidato honesto, os recursos públicos podem ser empregado em escolas dotadas de bons professores, boa infra-estrutura e boa merenda, onde seus filhos poderão aprender mais e melhor, quebrando a roda da pobreza e subindo na vida. Também haverá verbas para construir mais creches públicas, hospitais, casas populares, transporte etc.

Na maioria das vezes, a venda do voto ocorre porque você está desiludido com a política e os políticos, muitos dos quais prometem e não cumprem. Por esse motivo, você aceira “presentes”, acreditando estar levando vantagem sobre o candidato. Mas na verdade, está sendo passado para trás. É preciso conhecer o passado de cada candidato para poder votar certo, no perfil mais honesto e capaz. Quem vota sério tem a oportunidade de cobrar do candidato tudo o que ele propôs fazer para a cidade durante a campanha eleitoral.

As leis vêm sendo aprimoradas para acabar com a corrupção na política. No ano passado, por exemplo, foi aprovada a Lei 9840, que tenta acabar com a compra de votos em suas mais diversas formas. Ela é o primeiro projeto de lei de iniciativa popular (encaminhado pelo povo) que chegou ao congresso, por iniciativa do Conselho Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, que contou com o apoio da OAB.

O Brasil é um país sério. Quem não são sérios são alguns administradores públicos que, por isso mesmo, precisam ficar fora da vida pública. Somente o voto sério pode estabelecer uma relação de igualdade entre os cidadãos e as autoridades públicas. Não venda seu voto. Seja um cidadão por inteiro.

Anúncios
Esse post foi publicado em Informativo da Prefeitura Municipal. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Quando você está vendendo seu voto?

  1. antonio jose muzzo disse:

    se ninguem comprar meu voto eu votarei em branco porque eu so vou ver a cara do candidato na hora das eleicoes mesmo. so assim pra ganhar algo nas eleicoes. sou a favor de venda de votos. Obrigado!!!

  2. Ludmila disse:

    Um candidato a prefeito já reuniu cerca de 60 pessoas para tomar uma cervejunha por sua conta num bar na rua do queima. Jã começaram as compras (de votos)….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s