No Vale da Eletrônica, alunos têm noção de robótica a partir de 6 anos

Santa Rita do Sapucaí exporta produtos para diversos países.

Segredo para o crescimento está na formação de pessoas, afirma sindicato.

Tiago Campos e Lucas Soares

Empresas do município apostam na mão de obra que se forma na cidade (Foto: Divulgação Sindvel)Empresas do município apostam na mão de obra
que se forma na cidade (Foto: Divulgação Sindvel)

Estudantes do ensino público de Santa Rita do Sapucaí, pequena cidade a 400 km de Belo Horizonte, começam a ter aulas de noções de robótica logo aos seis anos de idade. A educação para a tecnologia faz parte de um projeto para desenvolver o talento dos jovens que vivem na região conhecida como Vale da Eletrônica, onde um quarto da população atua na indústria de produtos eletrônicos. Ali funcionam 142 empresas, que geram 10 mil empregos diretos, produzem 13,7 mil itens eletroeletrônicos e que faturam R$ 1,7 bilhão por ano.

A educação é uma das principais apostas das empresas do município para formar mão-de-obra qualificada para trabalhar nas empresas da região, segundo o presidente do Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica (Sindvel), Roberto de Souza Pinto. “As empresas nascem da estrutura do ser humano, pois sem ele, quem vai mover as máquinas? Acreditamos que devemos investir e valorizar o ser humano para crescer tecnologicamente”, disse.

Santa Rita do Sapucaí se destaca nacionalmente por ser o único centro de indústrias de tecnologia a produzir urnas eletrônicas, tokens usados por bancos e transmissores e componentes eletrônicos para a transmissão de sinal de TV digital. O incentivo para o ensino de robótica partiu da empresa “AMEducação”, que representa o instituto Lego Education no Sul de Minas e idealiza os torneios de robótica.

mapa santa rita do sapucai (Foto: Editoria de Arte/G1)

Além da educação, as empresas do vale também incentivam a oferta de oportunidades para os jovens que trabalham com tecnologia na região, chegando a formar incubadoras de projetos novos.

“O jovem que acaba de se formar não possui recursos. Ele foi dependente dos pais durante muitos anos e sai sem nada da universidade. Nestes casos, muitos dos jovens possuem ideias brilhantes e podem ser muito úteis, mas não possuem dinheiro para investir”, explica Pinto.

Nestes casos, o recém-formado que tem uma ideia de produto se reúne com o Sindvel para apresentar um projeto. Caso ele seja aprovado, o idealizador é contratado e o produto oferecido é montado para ser comercializado.

A Hitachi, multinacional japonesa, que fechou um acordo para comprar parte da Linear, a mais antiga empresa do Vale da Eletrônica, aproveitou toda a mão de obra que já estava na empresa, diz o Sindvel. “Não houve demissões. Além de adquirir 50% da empresa, a Hitachi também investiu no cérebro que já movimentava aquela indústria”, explica Pinto.

Capacitação começa cedo
Em 2012, dez estudantes entre 10 a 15 anos da Escola Estadual Dr. Luiz Pinto de Almeida foram selecionados para o torneio internacional de robótica “First Lego League”, que será disputado entre 3 e 6 de maio na Flórida, nos Estados Unidos. O grupo X-Factor teve que concorrer com 45 equipes de nove estados brasileiros e foi a única de Minas Gerais a se classificar para o torneio.

Sobre Juarez Henrique

Eventos, baladas e festas....
Esse post foi publicado em Cidade. Bookmark o link permanente.

3 respostas para No Vale da Eletrônica, alunos têm noção de robótica a partir de 6 anos

  1. Ana disse:

    Apesar de tudo que acontece em srs, o futuro dos jovens em relação aos estudos está cada vez melhor, temos muitas escola excelentes para o aprendizado de nosso brilhantes jovens!

  2. João disse:

    O presidente da (sindivel) esta em que mundo, a Hitachi Kokusai comprou 100% da antiga linear, agora passou a chamar Hitachi Kokusai Linear; Isso por que ele é “Presidente” (tem contatos e influencias) imagina se fosse apenas um funcionário qualquer? Temos mesmo que investir em “mão de obra QUALIFICADA” em nossa cidade………….

  3. Marco Túlio disse:

    E o retorno do imposto destes valores informados como faturamento, na melhoria da qualidade de vida da população da cidade onde está??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s