Gasoduto Paulínia chega ao Sul de Minas Gerais nesta sexta-feira

Oferta de gás natural atinge 5 milhões de metros cúbicos em uma região que concentra indústrias dos setores de alumínio, cerâmica, vidro e alimentos


Janaína Oliveira – Repórter – Jornal Hoje em Dia

LUCIANO PIVA/PETROBRAS

gasoduto

Ponto instalado em Jacutinga tem capacidade para 1,25 milhão de metros cúbicos/dia

O gás natural agora chega ao Sul de Minas. Com investimentos de R$ 275 milhões, a Petrobras inaugura nesta sexta-feira (29) o gasoduto Paulínia (SP) – Jacutinga (MG). Obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o ramal conta com 93 quilômetros de extensão e terá capacidade de transporte de 5 milhões de metros cúbicos por dia. A região concentra indústrias dos setores de alumínio, cerâmica, vidro e alimentos, consumidoras potenciais do combustível.

“As cidades do entorno também poderão ser atendidas através dos ramais, fato que beneficia as empresas já existentes e incentiva a vinda de novos empreendimentos”, diz o gerente executivo de Marketing e Comercialização da Petrobras, Antônio Eduardo de Castro.

Segundo ele, uma rede entre Jacutinga e Poços de Caldas, de mais de cem quilômetros de extensão, já foi construída. “Estamos abrindo uma nova fronteira de mercado”, disse Castro. A expectativa é de que, até o fim de 2011, o volume de gás contratado para a região atinja um total de 500 mil metros cúbicos/dia.

A construção do gasoduto, o primeiro para atendimento a Minas Gerais depois de 1994, quando entrou em operação o Gasbel I, que liga o Rio a Belo Horizonte, passando por Juiz de Fora, gerou 5 mil empregos diretos e indiretos. O novo duto tem origem em Paulínia, em São Paulo, onde está instalado o Hub 3.

Neste ponto, estão interligados ainda os gasodutos Campinas-Rio (Gascar) e os trechos Sul, Norte e Replan Guararema do gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol), bem como o Ponto de Entrega para a Replan (Refinaria do Planalto Paulista).

O ponto de entrega instalado pela estatal em Jacutinga tem capacidade para 1,25 milhão de metros cúbicos/dia. A partir daí, a distribuição caberá à Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), da qual a Petrobras é acionista.

Segundo o gerente geral de Implementação de Empreendimento de Gás e Energia da companhia, Marcelo Restum, passada a crise, o momento é de expansão. “Com a turbulência, o volume comercializado, que em 2008 foi de 38 milhões, caiu para 28 milhões em 2009. Mas já estamos retornando aos patamares pré-crise”, afirmou.

A expectativa é chegar em 2012 com uma comercialização de 49 milhões de metros cúbicos/dia – fora o gás das termelétricas. “O mais importante é que trata-se de um combustível de maior eficiência energética e menos poluente”, diz.

Além do empreendimento que será inaugurado hoje, a malha de transporte que atende o Estado será reforçada em maio deste ano com a entrada do Gasbel II, com extensão de 267 quilômetros. Com investimentos de R$ 1 bilhão, o duto será estratégico para que o gás chegue ao Vale do Aço.

Somados, os dois gasodutos ampliarão em quatro vezes a capacidade de transporte de Minas, que passará de 3,2 milhões para 13 milhões de metros cúbicos por dia.

Os executivos admitiram ainda que a companhia realiza estudos de viabilidade para construção do gasoduto para o Triângulo, partindo de São Carlos, em São Paulo. Uma reunião entre Petrobras, Casa Civil, Ministério de Minas e Energia e Governo estadual está agendada para a segunda-feira para discutir o projeto.

Empresa investe em PCHs em Minas Gerais

A empresa de energia Luzboa assinou ontem contrato de financiamento com o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para implantação de duas pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) no Estado: em Oliveira e em Nepomuceno. Do investimento total de R$18,5 milhões, R$12,1 milhões serão financiados pelo banco.

Localizada no Rio Jacaré, a PCH Oliveira terá capacidade instalada de 2,8 megawatts (MW), o suficiente para abastecer um município de 15 mil habitantes. A estimativa é que sejam criados cerca de 70 empregos durante as obras. Já a PCH Couro do Cervo, cuja capacidade é de 1,5 MW, será instalada no Ribeirão São João.

Esse post foi publicado em Geral, Noticias de Minas Gerais, Política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s