Com R$ 43 bilhões, Minas Gerais é o estado com maior investimento previsto no Pro Trilhos

Dos 23 projetos apresentados até o momento, seis passam por terras mineiras, somando 3.169,5 quilômetros de novos trilhos

Após o Ministério da Infraestrutura (MInfra) receber mais dois requerimentos, Minas Gerais já soma R$ 43,04 bilhões em investimentos privados para criação e operação de ferrovias no país pelo instrumento de outorga por autorização. O valor é a soma dos seis projetos que cruzam municípios no estado, representando 3.169,5 quilômetros de novos trilhos cortando parte do território mineiro.

Um dos pedidos mais recentes apresentados ao Governo Federal prevê nova ligação férrea entre os municípios de Campos Verdes (GO) e Unaí (MG). Esse é o terceiro projeto apresentado à União pela Petrocity Portos S.A., a partir do Marco Legal das Ferrovias, a qual abriu a possibilidade de a iniciativa privada investir em transporte ferroviário por autorização federal.

Atuante no setor de infraestrutura portuária, a empresa quer agora implantar segmento com 530 quilômetros de extensão entre Goiás e Minas: a previsão é de que o empreendimento exija R$ 5,3 bilhões de investimento.

JK – Os dois empreendimentos anteriores requeridos pela companhia também passam por solo mineiro. O maior é da Estrada de Ferro Juscelino Kubistchek (EFJK). Com 1.108 quilômetros de extensão, ela ligará Brasília a Barra de São Francisco (ES), passando por Goiás e cruzando 34 localidades em Minas. O investimento foi estimado em R$ 14,22 bilhões na construção dos novos trilhos e para a manutenção, ao longo do percurso, de seis unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas (UTACs).

A mesma empresa se candidatou ainda a construir e operar trecho de 410 quilômetros entre São Mateus (ES) e Ipatinga (MG), cujo investimento é estimado em R$ 4,1 bilhões. Trata-se de conexão ferroviária até o Terminal de Uso Privado (TUP) que a companhia administrará no porto capixaba, permitindo o transporte de grãos e cargas gerais.

OUTRAS PROPOSTAS – Duas empresas propuseram conexão por trilhos entre Chaveslândia e Uberlândia. Enquanto a VLI apresentou projeto estimado em R$ 2,35 bilhões e 235 quilômetros de extensão entre esses municípios, a Rumo apresentou proposta que prevê uma linha férrea com 276,5 quilômetros e investimento de R$ 2,77 bilhões – o segmento também passaria por Santa Vitória.

A Macro Desenvolvimento Ltda, por sua vez, quer construir e operar ferrovia com 610 quilômetros, ligando Presidente Kennedy (ES) aos mineiros Conceição do Mato Dentro e Sete Lagoas. O investimento é de R$ 14,3 bilhões.

MARCO LEGAL – Todas as 23 solicitações apresentadas até o momento ao Governo Federal seguem em análise pela equipe da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres (SNTT), sendo que 19 delas já passam por avaliação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) quanto à viabilidade locacional dos projetos com o restante da malha ferroviária federal, implantada ou outorgada. Esses projetos totalizam 7.501,79 quilômetros de novos trilhos, percorrendo 14 unidades da Federação.

O Marco Legal das Ferrovias, criado pela Medida Provisória 1.065/2021 e que estabelece o regime de autorizações ferroviárias, também avança no Congresso Nacional após a aprovação pelo Senado Federal do PLS 261/18. O texto agora será analisado pela Câmara dos Deputados. Se não houver mudanças, segue para sanção presidencial.

Confira a relação de todos os requerimentos apresentados até aqui:
Petrocity: São Mateus/ES – Ipatinga/MG: 410 km de extensão
VLI: Lucas do Rio Verde/MT – Água Boa/MT: 557 km de extensão
VLI: Uberlândia/MG – Chaveslândia/MG: 235 km de extensão
VLI: Porto Franco – Balsas/MA: 230 km de extensão
VLI: Cubatão/SP-Santos/SP: 8 km de extensão
Ferroeste: Maracaju/MS – Dourados/MS: 76 km de extensão
Ferroeste: Guarapuava/PR – Paranaguá/PR: 405,2 km de extensão
Ferroeste: Cascavel/PR – Foz do Iguaçu/PR: 166 km de extensão
Ferroeste: Cascavel/PR a Chapecó /SC: 286 km de extensão
Grão Pará: Alcântara/MA – Açailândia/MA: 520 km de extensão
Planalto Piauí Participações: Suape/PE – Curral Novo/PI: 717 km de extensão
Fazenda Campo Grande: Terminal Intermodal em Santo André/SP: 7 km de extensão
Macro Desenvolvimento Ltda.: Presidente Kennedy/ES – Conceição do Mato Dentro/MG -Sete Lagoas/MG: 610 km de extensão
Petrocity: Barra de São Francisco/ES – Brasília (DF): 1.108 km de extensão
Rumo: Santos – Cubatão – Guarujá/SP – 37 km
Rumo: Água Boa – Lucas do Rio Verde/MT: 508 km de extensão
Rumo: Uberlândia/MG – Chaveslândia/MG: 276,5 km de extensão
Bracell: Lençóis Paulistas (SP): 4,29 km de extensão
Bracell: Lençóis Paulistas-Pederneiras (SP): 19,5 km de extensão
Morro do Pilar Minerais S.A: Colatina – Linhares (ES): 100 km de extensão
Brazil Iron Mineração Ltda: Abaíra – Brumado/BA – Fiol – FCA: 120 km de extensão
Petrocity: Campos Verdes/GO – Unaí/MG: 530 km de extensão
Minerva: Açailândia/MA a Barcarena/PA: 571,3 km de extensão

ASCOM Ministério da Infraestrutura

Esse post foi publicado em Noticias de Minas Gerais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s